Publicado em: 10/06/2021 17h52 – Atualizado em: 10/06/2021 17h58

10/06/2021 - SJSP fica em primeiro lugar no nível de maturidade em governança da Justiça Federal

A Seção Judiciária de São Paulo (SJSP) alcançou o primeiro lugar no nível de maturidade em governança da Justiça Federal em 2020, obtendo a nota mais alta (91.5 pontos) entre as 27 seções judiciárias, os cinco TRFs e o Conselho da Justiça Federal (CJF). Os dados constam do Relatório de Diagnóstico de Governança da Justiça Federal, aprovado pelo CJF no dia 31/5.

O índice de governança da Justiça Federal (IGovJF) foi instituído pela Resolução CJF 400/2016 e tem por objetivo medir o nível de maturidade alcançado pelos órgãos que compõem a Justiça Federal no país. O Relatório de Diagnóstico 2020 contém dados sobre o desempenho da estratégia da Justiça Federal no exercício e informações sobre transparência e segurança.

“Para a Seção Judiciária de São Paulo, isso representa o reconhecimento do trabalho que tem sido desenvolvido ao longo do tempo para aprimorar nossos mecanismos de governança. É um trabalho contínuo de inúmeros servidores que diariamente se debruçam sobre essas questões, produzindo resultados bastante significativos. O compromisso da Administração é buscar aumentar ainda mais essa nossa maturidade em governança”, disse o juiz federal Márcio Ferro Catapani, diretor do Foro da SJSP.

De acordo com o documento, o IGovJF 2020 médio chegou a 75.7 pontos e atingiu o nível máximo de maturidade. Este foi o maior valor da série histórica iniciada em 2015. Entre as cinco regiões, a Justiça Federal da 3ª Região (São Paulo e Mato Grosso do Sul) registrou a maior média, com 88.2 pontos.

O resultado é composto por cinco indicadores: Estrutura e Funcionamento da Rede de Governança; Gestão de Pessoas e da Informação; Execução da Estratégia -  Melhoria, Inovação e Controle; Monitoramento e Avaliação de Resultados; e Comunicação, Relacionamento Institucional e Transparência.

O Relatório foi elaborado pela Secretaria de Estratégia e Governança (SEG) do CJF, após a análise de dados coletados por questionário eletrônico respondido pelas seções judiciárias e pelos presidentes dos TRFs. Ele detalha a atuação dos órgãos da Justiça Federal para o alcance de sua missão, por meio da força de trabalho, da gestão orçamentária e financeira, da atuação estratégica e da prestação jurisdicional.

A partir das informações coletadas, é possível realizar um processo analítico, com base nos resultados decorrentes dos esforços de magistrados e de servidores no cumprimento das metas e dos objetivos estratégicos, como, busca por melhores índices de produtividade e atendimento às expectativas da sociedade.

Na mesma sessão, o CJF também aprovou o Relatório de Sugestões de Governança. O documento apresenta alternativas para que o IGovJF continue apresentando resultados expressivos.

O Relatório de Diagnóstico de Governança da Justiça Federal 2020 pode ser acessado aqui.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do TRF3 e do CJF