Publicado em: 15/06/2020 20h49 – Atualizado em: 16/06/2020 14h30

15/6/2020 - Evento comemora 3 anos do Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo

Aconteceu no dia 12/6 o Webinar “iJuspLab 2020 - 3 anos de história”, que comemorou os três anos de existência do Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo (iJuspLab), o primeiro no Poder Judiciário brasileiro. O evento foi promovido pela Diretoria do Foro em parceria com a Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) e contou com a apresentação dos projetos desenvolvidos no Laboratório, perspectivas para o futuro, painéis de debates, exposições e sorteio de livros.

O evento foi conduzido pelo juiz federal Caio Moysés de Lima, coordenador de Inovação na JFSP. Compuseram a mesa de abertura o desembargador federal Mairan Maia, presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3); e os juízes federais Márcio Ferro Catapani, diretor do Foro da Seção Judiciária de São Paulo; Eduardo André Brandão, presidente da AJUFE; e Otávio Henrique Martins Port, presidente da AJUFESP.

“A crise traz muitos desafios e é justamente por isso que ressalto a importância de espaços como o iJuspLab. Acho que os laboratórios, tanto de primeiro como de segundo grau, têm sua importância como centros de discussão, de formatação de ideias e de desenvolvimento de novas soluções. Que possamos vir a comemorar os dez, vinte, trinta anos dos laboratórios na Justiça Federal da 3ª Região”, disse o desembargador Mairan Maia.

O juiz Márcio Catapani ressaltou que um dos principais papéis do laboratório no atual momento “é tentar entender, discutir e criar mecanismos e um espaço de colaboração para podermos estabelecer as bases do que virá pela frente, a partir do nosso retorno gradual às atividades”.

Após a abertura, Caio Moysés de Lima fez um retrospecto sobre os projetos desenvolvidos no iJuspLab desde sua criação. Ele destacou a implantação do Programa e-Vara na Subseção de Santos; os trabalhos da equipe de gestão de dados e da incubadora de soluções tecnológicas; a realização do 1º festival de inovação aberta da JFSP; o lançamento do livro sobre o iJuspLab; um projeto para que o cidadão consiga acessar os serviços do Juizado durante a pandemia; revisão dos procedimentos das contratações; reformulação da governança das contadorias, entre outros.

Na sequência, foi realizado um painel mediado pela juíza federal Luciana Ortiz Zanoni, que abordou a forma como a cultura da inovação foi disseminada no Poder Judiciário pelo iJuspLab e as perspectivas para o futuro. O painel teve como convidados o professor Álvaro Gregório; a juíza federal Cristiane Conde (JF/ES); o juiz federal Marco Bruno (JF/RN); e os advogados Alexandre Zavaglia, presidente da Comissão de Direito, Inovação e Tecnologia do IASP; e Ademir Picolli, empreendedor e especialista em Governo Digital.

“Mais importante do que o espaço do Laboratório, foi a mudança interior em cada um de nós sobre o que é a Administração Pública. Desde o início procuramos trazer para o iJuspLab uma nova governança em que o usuário é colocado no centro e, por meio de parcerias e trabalho colaborativo, podemos repensar o serviço público para trazer mais eficiência e bem-estar para a população”, disse a juíza Luciana Ortiz.

A parte da manhã terminou com o painel “Inteligência Artificial e o Direito: oportunidades e desafios”, que teve como mediador o juiz federal Paulo Cezar Neves Junior e como convidados o desembargador federal do TRF3, Paulo Sérgio Domingues, e o professor Ronaldo Lemos, cofundador do Instituto de Tecnologia e Sociedade (ITS Rio).

No período da tarde, Luciana Ortiz fez uma breve apresentação das principais ideias e sugestões dos palestrantes, utilizando uma plataforma online para apresentar, em notas adesivas virtuais, os tópicos abordados. Em seguida, houve um bate-papo com representantes de diversos laboratórios de inovação do setor público, tendo como mediador André Tamura, da empresa WeGov.

A parte final do evento contou com o sorteio do livro “Inovação no Judiciário: conceito, criação e práticas do primeiro Laboratório de Inovação do Poder Judiciário”. (JSM)