TRF3SPMSJEF

Acessibilidade

alto contraste
Transparência e Prestação de contas
Intranet - Acesso Restrito
Menu
InternetNotíciasNotícias 2007

03/05/2007 - Novos dirigentes do TRF3 tomam posse em SP

Tomaram posse ontem (2/5), no salão nobre da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, os novos dirigentes do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (São Paulo e Mato Grosso do Sul) eleitos para o biênio 2007/2009. São eles: desembargadora federal Marli Ferreira, na presidência; desembargadora federal Suzana Camargo, na vice-presidência; e desembargador federal Peixoto Júnior, na corregedoria-geral. 

Em seu discurso de posse, a nova presidente do TRF3 disse estar pronta para o desafio. “Sinto-me privilegiada por dirigir os destinos dessa instituição representativa, participativa e responsável (...). A nossa força depende da união de esforços em torno de objetivos comuns, não de objetivos transeuntes, mesquinhos, individualistas, mas de objetivos grandiosos, institucionais, que construam e não destruam, que agreguem e não segreguem. Vamos nós, juízes, dar o melhor exemplo”.

Marli Ferreira disse que a sociedade reclama por justiça. “Pois bem, este Tribunal dirá não ao caos, à desordem, aos desvios de conduta que incompatibilizam a magistratura com a toga que devemos honrar. A justiça como direito deve ser instrumento de paz”.

A presidente destacou algumas realizações da 3ª Região. “Este Tribunal jurisdiciona nada menos do que 43 milhões de habitantes. Na Justiça Federal são cerca de 960 mil processos em trâmite, com 340 mil sentenças entre junho de 2005 e março de 2007; na capital, foram realizadas, durante três semanas, cerca de mil audiências de conciliação voltadas ao Sistema Financeiro de Habitação, sendo que metade resultou em acordos definitivos com a Caixa Econômica Federal; da mesma forma, o Juizado Especial Federal de São Paulo realizou mutirões de conciliação em várias ações; nas varas criminais de São Paulo e Guarulhos iniciamos um antigo sonho, a teleaudiência; no Fórum de Execuções Fiscais e, proximamente, nas demais varas, estamos nos encaminhando para a virtualização do processo; nas varas previdenciárias, privilegiamos o julgamento dos feitos mais antigos... enfim, agradeço a todos esses juízes e juízas que ilustram com honra o trabalho da Justiça”.

No âmbito do Tribunal, Marli Ferreira ressaltou o trabalho das turmas suplementares recursais, criadas na gestão anterior. “Estamos trabalhando com afinco para desafogar os gabinetes e julgar prioritariamente os processos mais antigos. O sucesso dessas turmas será, em breve, disponibilizado no site deste Tribunal”. Outra medida anunciada foi a criação de um cronograma de conciliação para os processos que se encontram no TRF3. “Vamos trabalhar para informar a sociedade, pois os desinformados dificilmente conseguem destacar o raro do medíocre”, afirmou a presidente.

Desembargadora do TRF3 desde 1995, Marli Ferreira formou-se em Direito pela Faculdade Paulista de Direito da PUC. Fez mestrado em Direito Público pela Faculdade de Direito da USP e especialização em Direito Administrativo pela PUC. Foi procuradora do Departamento de Estradas de Rodagem do Município de São Paulo, procuradora concursada da Prefeitura de São Paulo e juíza federal na Seção Judiciária de São Paulo. (RAN)

Publicado em 29/01/2018 às 18h23 e atualizado em 04/04/2024 às 12h12